O IDEALISMO SUBJETIVO

 " O IDEALISMO SUBJETIVO "

 

link: http://filosofia-xauteriana.blogs.sapo.pt

 

Os vossos e-mails para:

 

1) pablonodrade@sapo.pt

 

2) filosofia.xauteriana@live.fr

 

3) filosofia.xauteriana@gmail.com

 

 

 

                 --------------------- // -----------------------

 

 

    O Idealismo Objetivo que diz que a Natureza tem por origem a ideia divina, distingue-se do Idealismo Subjetivo segundo o qual as coisas, os objetos são o conjunto das nossas sensações, dos nossos pensamentos; esta filosofia transfere, assim, o Mundo para a consciencia do sujeito, para o Homem-conhecedor.

 

      O Idealismo Subjetivo coloca a questão: " que poderemos saber acerca do Mundo que nos rodeia " ? E dà a seguinta resposta: << Nada. Nada para alem das sensações que recebo; ou seja, sensações de côr, de sabor, de ôdor, de densidade, de forma, etc.  Fora desta soma de sensações, nada apercebo do objeto e nada poderei aperceber; não sera razoavel de supor que o objeto não é senão o conjunto das minhas sensações, que não existe objeto algum separadamente das minhas sensações e fora delas ?  >>

 

      Prossegue afirmando que o Homem estaria envolvido, não por coisas mas pelo complexo das suas sensações, que a totalidade da Natureza nada seria de outro que um conjunto de sensações.

 

      O Idealismo Subjetivo foi desenvolvido no principio do seculo XVIII, pelo bispo inglês Berkeley. Este declarava, abertamente, que a sus filosofia idealista tinha por finalidade combater o materialismo e o ateismo, justificando a existencia de " deus ".

 

      O Idealismo Subjetivo deforma, grosseiramente, a verdadeira relação entre as sensações e as coisas. Identifica a percepção humana com o objeto apercebido.

 

      Tirando as conclusões logicas do principio fundamental do Idealismo Subjetivo ( seja: que o objeto e a sua percepção são uma e a mesma coisa ) chegamos ao seguinte: o mundo inteiro é criado por mim, pela minha consciencia; os outros individuos ( a minha familia compreendida ) não são mais do que a minha percepção, não existindo realmente. Assim, o Idealismo Subjetivo cai, necessariamente, no solipsismo -- filosofia absurda que pretende que so o " eu " existe, e que o mundo inteiro, incluindo os outros individuos, não existem senão na minha representação.  Lenine dizia que esta filofofia era digna de internados dum manicomio.

 

 

      As inevitaveis consequencias solipsistas, em que entre o Idealismo Subjetivo, demonstram toda a falsidade desta filosofia.

 

 

(Quarta-feira, dia 11 de Junho de 2014, publicaremos: " TENTATIVA PARA ELABORAR UMA TERCEIRA VIA EM FILOSOFIA ") 

 

 

     

 

     

publicado por filosofia-xauteriana às 22:23 | comentar | favorito