OS QUE NEGAM A EXISTENCIA OBJECTIVA DO ESPACO E DO TEMPO

 " Os que Negam a Existencia Objectiva do Espaço e do Tempo "

 

 

links:

 

1) http://filosofia-xauteriana.blogs.sapo.pt

 

2) http://venceremos.blogs.sapo.pt

 

 

Os vossos e-mails para:

 

1) pablonodrade@sapo.pt

 

2) filosofia.xauteriana@live.fr

 

 

                ----------------- // -------------------

 

 

      Tanto a experiencia diaria dos homens, como os dados cientificos, atestam que o espaço e o tempo são uma realidade objectiva. Contudo, certos filosofos idealistas negam esta objectividade do espaço e do tempo.

 

      Kant dizia que o espaço e o tempo objectivos não existiam independentemente da consciencia, que o espaço e o tempo seriam  as formas humanas de contemplação dos fenomenos -- aperceber os fenomenos dispostos no espaço, sucedendo-se no tempo, uma particulariedade da consciencia humana; sem a consciencia humana, não haveria espaço nem tempo.

 

      Ora este conceito sobre o espaço e o tempo, considerado como maneiras subjectivas de encarar os fenomenos, ainda hoje esta bastante presente entre os filosofos idealistas contemporaneos.

 

      Tal, é uma flagrante contradição com a Ciencia, com a experiencia, com a pratica -- que a reduz a zero.

 

      A Ciencia estabeleceu que o Mundo existia antes da aparição do Homem e da sua consciencia. O espaço e o tempo existiram, portanto, anteriormente a esta consciencia: visto que o Mundo-material não pode existir de forma diferente do que no espaço e no tempo.

 

      Actualmente, não apenas a Ciencia como os aparelhos construidos pelos homens penetram nos espaços cosmicos -- eis um rude golpe desfechado contra os conceitos idealistas, segundo os quais tanto o espaço como o tempo seriam fenomenos subjectivos.

 

      A teoria materialista do Mundo-material ( existindo no espaço e no tempo ) reduziu a nada as afirmações da " igreja " que pretende da existencia dum ser divino exterior ao espaço e ao tempo.  A teologia  ensina que esse " deus " teria existido antes da origem da Natureza, numa fabulosa omnipresença. Ela mantem que so esse " deus " seria infinito e eterno, enquanto que a Natureza teria tido um começo e conhecera um fim no espaço como no tempo.

 

      A Ciencia demonstra, de maneira irrecusavel, a inconsciencia dessas opiniões !!! O quadro do Mundo que a Ciencia revelou, não dà lugar para " deus ". Desde o seculo XVIII, o astronomo Lalande dizia que tinha estudado << todo o céu, mas sem ter encontrado qualquer " deus ".

 

      A Natureza é a causa dela mesma !!! Esta ideia foi formulada, no seculo XVII, pelo filosofo materialista Spinoza. Significa que a Natureza não precisa de qualquer demiurgo, possuindo ( ela propria ) as qualidades de infinidade e de eternidade -- factos que a teologia atribui a um " deus ".

 

      Ao demonstrar que que a Natureza não foi criada, que é eterna e infinita, o Materialismo Filosofico Marxista facilita-nos uma base consistente para o ateismo.

 

( Leia, na proxima Quarta-feira, dia 02 de Abril de 2014 : " O PENSAMENTO HUMANO, RESULTADO DO DESENVOLVIMENTO DA MATERIA VIVA " ).  

 

    

     

 

publicado por filosofia-xauteriana às 19:47 | comentar | favorito