Ora vejamos, agora...N°22

      Marx passou da filosofia à critica da filosofia e da religião; em seguida, à economia politica e à critica da economia. Ao mesmo tempo, passou da democracia burguesa avançada para a acção transformadora da sociedade. Correlativamente, transformou a sua visão filosofica, passando do idealismo  objectivo de Hegel para o Materialismo Filosofico e Historico.

      Acerca das Massas-laboriosas, atentemos neste seu seguinte fragmento:

      -- Formou-se uma classe com cadeias radicais, uma classe da sociedade burguesa que não faz parte da sociedade burguesa, uma classe que é a dissolução de todas as classes, uma esfera que tem um caracter universal pelos seus sofrimentos universais, não reivindicando qualquer direito particular, porque não lhe causaram desaforo particular conquanto lhe tenham causado um desaforo absoluto ( uma esfera a que não se pode referir qualquer titulo historico, mas exclusivamente humano ), uma esfera que, por fim, não se pode libertar sem se libertar de todas as outras esferas da sociedade e que, por conseguinte, sem as libertar todas; portanto, que ela seja a perca completa do homem e que não se reconquistara senão reganhando a totalidade do humano!

 

( a continuar na proxima Quarta-feira, dia 1 de Fevereiro de 2012, em " N° 23 " ).

 

 

Paralelamente publicamos outros estudos em:

1) http://filosofiaxauteriana.wordpress.com

2) http://polemicando.over-blog.com

 

A Vossa correspondencia devera ser endereçada para:

 

a) filosofia-xauteriana@numericable.fr

b) ltsc@iol.pt

c) pablonodrade@sapo.pt

publicado por filosofia-xauteriana às 14:16 | comentar | favorito