Critica da Liberdade abstracta N° 8 - B

      A teoria segundo a qual a sociedade não é senão uma soma ( ou um conjunto ), << normalmente harmonioso >>, de livres iniciativas individuais pretende esconder a ignorancia das leis e do futuro interno do capitalismo.

      Na ilusão liberal, as leis do capital funcionavam automaticamente, fora das vontades e das consciencias. Automaticamente, este produto alienado dos homens ( o capital ) acumulava-se e o dinheiro deveria produzir dinheiro -- automaticamente, operava-se a formação da " taxa do beneficio medio " e a repartição do beneficio global ( mais-valia total ), segundo o indice medio, entre os capitais investidos nos diferentes ramos da produção. Automaticamente, cada capitalista calcularia ( por sua propria conta ) os seus << custos de produção >> -- este calculo corresponderia, mais ou menos ( exceptuando os fenomenos << anormais >> ) às possibilidades da procura, do mercado e das necessidades: seja, a fenomenos das medias sociais, estatisticas e globais. ( " Kapital ", Tomo X a pagina 48 e Tomo XI na pagina 208 ).

      Não seria exacto dizer que num determinado momento ( nos principios do seculo XX ) o sistema << descarrilou >>, que as suas leis deixaram de funcionar. O << descarrilamento >> do sistema operou-se segundo as mesmas leis que que asseguraram, primeiramente, tanto os progressos como a sua ascenção fulgurante.

      Concurrencia significa contradição e luta -- nunca harmonia!!!

      Desta maneira é que a concorrencia produziu o monopolio, por destruição duma parte dos seus concorrente; mas o monopolio reproduziu, manteve, agravou a concorrencia. << Os monopolios fazem-se concorrencia, os concorrentes tornam-se monopolistas... O monopolio não pode subsistir senão passando perpectuamente pela luta e pela concorrencia . >> ( "Kapital", Tomo IV, paginas 273 e 274).

       A analise da << livre concorrencia >> e a critica do liberalismo confirmam, portanto, a seguinte noção essencial: a ilusão da Liberdade-abstracta corresponde à realidade duma força estrangeira às vontades e às consciencias dos homens!!!

      Exteriormente às << livres >> iniciativas dos individuos ( mes suscitando-os sem que de tal tivessem consciencia ) esta o funcionamento do " capital ", com as suas leis internas que o conduzirão para o seu proprio fim!!!

 

( a continuar na proxima Quarta-feira, dia 4 de Abril de 2012, em " N° 8 - C " ).

 

Poderão encontrar outras das nossas publicações em:

1) http://filosofiaxauteriana.wordpress.com

2) http://polemicando.over-blog.com   ou  www.polemicando.net

 

Nossos endereços E-mail:

1) filosofia-xauteriana@numericable.fr

2) ltsc@numericable.fr

3) ltsc@iol.pt

4) pablonodrade@sapo.pt

 

publicado por filosofia-xauteriana às 13:42 | comentar | favorito